As 7 despesas para considerar na aquisição de um imóvel

As 7 despesas para considerar na aquisição de um imóvel

Você está se preparando para realizar o sonho da casa própria? Então é preciso saber que, antes de fechar negócio, existem alguns gastos importantes para serem colocados na ponta do lápis. Afinal de contas, uma aquisição de imóvel não se resume apenas ao valor principal da propriedade.

Neste post, você vai conhecer 7 despesas que não podem ficar de fora na hora de fazer os cálculos. Uma oportunidade para você se preparar melhor e não ser pego de surpresa na hora da compra. Confira!

1. Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O ITBI é uma taxa municipal cobrada durante a transferência da propriedade, levando em conta seu preço de venda. Dependendo do município, a quantia solicitada normalmente oscila entre 2% e 3% desse valor, mas pode ser reduzida em 50% — isso quando se tratar de um primeiro imóvel e se a compra for vinculada ao Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

2. Registro de imóvel

O registro do imóvel é imprescindível e obrigatório em caso de financiamento — até mesmo porque você não é considerado dono da propriedade enquanto não registrá-la oficialmente.

A quantia a ser paga pelo documento deve ser definida pelo Cartório de Registro de Imóveis, sofrendo variações conforme o estado e o valor total do bem.

Normalmente, cobra-se em torno de 1% em cima do preço da construção. Mas pode haver redução pela metade em caso de primeiro imóvel adquirido com o SFH.

3. Escritura pública

É um documento que contém dados sobre a propriedade e as partes envolvidas, sendo cobrado de quem compra o imóvel à vista. O pagamento não é necessário em casos de financiamento, quando o contrato do banco já vale como escritura.

4. Multa rescisória e reparos no imóvel alugado

Para quem está saindo do aluguel, algumas despesas podem ser consideráveis. Isso porque a multa rescisória, calculada com base na mensalidade e na quantidade de meses restantes do contrato, também deve entrar na conta. O mesmo vale para os gastos com reparos no imóvel a ser entregue.

5. Reparos e reformas no imóvel adquirido

Mesmo se tratando de um imóvel novo, muitas vezes é preciso gastar com alguns ajustes para deixá-lo pronto para morar. Em alguns casos é preferível fazer os reparos antes da mudança, assim os valores ficarão incluídos entre os gastos com a aquisição da propriedade.

Também não devem ser esquecidas as despesas com a própria mudança e a compra de novos móveis.

6. Plano de seguro na aquisição de imóvel

Obrigatoriamente, os financiamentos são acompanhados de um seguro que pode ser diluídos nas parcelas ou pago à parte. O serviço cobre eventuais danos físicos no imóvel, além de morte ou invalidez permanente do comprador. Nesse caso, é importante comparar valores e atentar para o Custo Efetivo Total (CET) da operação.

7. Taxa de avaliação do imóvel

A avaliação consiste em uma vistoria no imóvel e tem o valor da sua taxa definido pelo banco. Vale ressaltar que, em caso de não concretização do negócio, a restituição da tarifa não ocorrerá.

A realização do sonho da casa própria deve ser planejada com muito cuidado para que não haja imprevistos. Esse é um momento ímpar na sua vida, por isso deve ser feito de tudo para que se torne uma experiência agradável a todos os envolvidos. E agora que você conhece o conjunto de despesas incluídas numa aquisição de imóvel, pode se preparar de maneira mais adequada.

Gostou deste post? Então aproveite e compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais!

Share this