Corretor de Imóveis: Saia da Zona de Conforto!

Corretor de Imóveis: Saia da Zona de Conforto!

Corretor de imóveis: falando francamente, que planos, metas e sonhos você tem deixado morrer por viver em sua zona de conforto? Quantas oportunidades de negócio você deixa de criar todos os dias simplesmente por não trabalhar com mais afinco? E efetivamente quantas vendas de imóveis você desperdiça por semana, mês ou ano por não ir além de seus cômodos limites, por não cavar mais fundo, por não trabalhar com mais gana?

A zona de conforto é um dos maiores inimigos do profissional bem sucedido – e principalmente em se tratando de vendedores e corretores de imóveis, cujo trabalho muitas vezes é solitário e de fácil distração. Isto pois na tentativa de evitar qualquer tipo de medo, ansiedade ou risco, o profissional passa a viver em um padrão de pensamentos, ações e comportamentos que lhe dão uma cômoda – e falsa – sensação de segurança.

Mas os resultados negativos adquiridos com a zona de conforto certamente você já conhece. O que faz a diferença mesmo é saber identificar quando se está na zona de conforto, a importância de sair da mesma o mais rápido possível e como efetivamente conseguir esta façanha.

Baixar Infográfico Grátis - Como Tirar o CRECI

 

Por que entramos na zona de conforto?

A zona de conforto é um mal que arruína a carreira de qualquer profissional. Mas não é como um mal qualquer: é um mal sofisticado, como aquele inimigo sorrateiro e por vezes até invisível que vai chegando bem devagar e se instalando aos poucos, que vai te seduzindo com todo o seu conforto, que vai fazendo você acreditar que no final das contas o esforço não compensa.

Afinal, para que “se matar trabalhando” se “a vida é tão curta”? E assim a zona de conforto vai enfraquecendo o seu espírito guerreiro, tornando-o apático e preguiçoso, instalando em você hábitos perdedores – exatamente como um vírus que suga toda a sua força vital.

Em uma explicação mais simplista da psicologia a zona de conforto é um processo de busca natural do ser humano: visando poupar energia com tarefas repetidas o nosso cérebro nos condiciona a criar padrões de comportamento, o que com o tempo faz com que passemos a pensar e agir de forma meramente rotineira, ou seja, de maneira acomodada.

Afinal, via de regra nós gostamos de levar uma vida pacífica, descontraída e sob controle, certo? Gostamos de sempre ter certeza das coisas, de não termos incômodos, de não perdermos tempo ou sequer que tenhamos de pensar muito para tomar decisões.

No entanto, é exatamente nesta vírgula, nesta linha tênue entre tarefas banais e tarefas que fazem toda a diferença que a zona de conforto vai se instalando. Assim é preciso estar alerta para não se acomodar, afinal quem trabalha no mercado imobiliário não pode se dar a este luxo, pois é preciso matar um leão por dia para bater as metas no final do mês!

Por que você deve sair de sua zona de conforto?

Além dos já sabidos problemas causados pela zona de conforto, tais como a ilusão da segurança, o vício da autossabotagem e o impedimento ao crescimento, os grandes problemas mesmo são os que a zona de conforto pode causar em sua carreira no longo prazo: manter-se no mesmo lugar ou até mesmo regredir, tornando-se um profissional obsoleto, amargurado e mal sucedido.

E para evitar isso é preciso sair do “banho quente da zona de conforto” para a “ducha fria da dura realidade”.

Você já ouviu falar na expressão “sem dor, sem ganho”? Este é o caminho para o sucesso. É preciso arregaçar as mangas e trabalhar duro, superar limites, aprender novas técnicas e conhecimentos, manter-se atualizado. Especialistas no assunto garantem que o maior problema dos profissionais que ficam na zona de conforto não é a falta de vontade de vencer, mas a falta de vontade para trabalhar duro!

Quem está na zona de conforto tende a inventar todo tipo de desculpa para se manter na comodidade, e só há de sair dela quando os danos causados pela estagnação forem maiores que o esforço necessário para mudar.

Resumindo, três bons motivos para você sair da zona de conforto a partir de agora:

  • 1º, adversidade:

    A vida é adversidade, e como já dizia o filósofo: “o homem inventou a arte para a verdade não o devorar”. Por mais que consciente ou inconscientemente você busque estar na zona de conforto, cedo ou tarde a adversidade baterá à sua porta e afetará o seu mundo, em maior ou menor grau. Assim convém estar preparado para ela, o que pode ser simplesmente uma vantagem ou toda a diferença entre a vitória e o fracasso;

  • 2º, evolução:

    É da natureza humana buscar a evolução, adquirir o conhecimento passado de geração em geração, trocar velhos paradigmas por novas formas de encarar o mundo. Aliás, superar as gerações mais antigas não é nenhuma vantagem, mas sim uma obrigação para ser minimamente competitivo no mercado de hoje em dia. Simplesmente não há mais espaço para retrocessos, pois o crescimento é aqui e agora;

  • 3º, aventura:

    Você verá que, uma vez se colocando em movimento, o próprio caminho alimenta o fluxo, e depois é só continuar caminhando. A saída da zona de conforto para uma vida mais ativa gera um bem estar físico, mental, emocional e espiritual. A sensação de novamente estar “andando na linha”, fazendo o que é certo, lutando por si mesmo e/ou por causas maiores é, sobretudo, muito motivadora! Experimente e relembre-se da aventura.

Como efetivamente sair da zona de conforto?

Vamos recapitular: já constatamos o quanto a zona de conforto é maléfica, os danos que ela causa à carreira, a brecha por qual ela entra na sua vida e os motivos pelos quais você deve sair da mesma. Mas como, efetivamente, sair da zona de conforto? Segue 3 dicas essenciais para você conseguir esta façanha:

  • 1º, prepare sua mente:

    Tudo começa na mente. Você precisa mudar sua maneira de pensar, de ver o mundo. Comece analisando como fazem os campeões. Liste 10 profissionais de sucesso que você admira e descubra no que eles acreditam, como encaram a vida e o que fazem para fugir da zona de conforto. Se preciso vá até o extremo, dê-se um choque de realidade. Lembre-se de que a vida não funciona como as dietas milagrosas para perder peso. É preciso trabalhar duro todos os dias;

  • 2º, apenas faça:

    A ação move o mundo, as palavras só o enfeitam. Nada é mais poderoso que a ação para atingir resultados. Liste as tarefas que você precisa fazer, incluindo as mais chatas, e faça. Comece no piloto automático mesmo, se necessário. Encare as tarefas, uma por uma. Siga o conselho dos grandes gurus: “comece fazendo o necessário, depois o possível e logo você estará fazendo o impossível”;

  • 3º, aprenda a lição:

    Uma vez criada uma nova dinâmica, então você estará saindo da zona de conforto. Tenha cuidado para não voltar, tampouco para criar outra. O segredo é a persistência. Mas lembre-se: uma vez fora da zona de conforto, então você estará na zona de aprendizagem, e consequentemente na zona de risco. Aqui é importante manter o foco. Mantenha-se sempre entre a aprendizagem e o risco, ciclicamente. E se precisar fazer uma pausa para relaxar, então que a dose de conforto seja merecida e consciente!

Desafiamos você a sair de sua zona de conforto!

Corretor de imóveis: nós – o time da Rankim – desafiamos você a sair de sua zona de conforto a partir de agora! Propomos um desafio para o próximo um ano.

Reflita com toda honestidade e diga para si mesmo: daqui 12 meses, o que você gostaria de ter começado a fazer hoje?

Quais mudanças você precisa iniciar agora para alcançar seus planos, metas e sonhos até o próximo ano? Que habilidades você precisará desenvolver e/ou conhecimentos adquirir? Levantar mais cedo para fazer exercícios, chegar uma hora mais cedo ao trabalho para prospectar, estudar 30 minutos a cada intervalo, animar-se para aprender coisas novas nos finais de semana? Seja o que for, nós desafiamos você a fazê-lo e ver os resultados.

E então, corretor de imóveis. Você vai encarar o nosso desafio? Deixe seu comentário e compartilhe.

À frente!

Sistema Rankim Banner CTA

Share this